Search

MCP compõe rede internacional Universitária e Camponesa Brasil-Argentina

O MCP integra o projeto "Direito à alimentação e desenvolvimento rural sustentável: a biodiversidade e a defesa dos direitos dos camponeses", que tem como objetivo fomentar uma universidade sul-americana e campesina na defesa da agrobiodiversidade, das sementes crioulas e no combate à contaminação genética.


A proposta contempla a construção de uma rede horizontal e dialógica envolvendo universidades e movimentos campesinos da Argentina e do Brasil. As ações do projeto serão desenvolvidas nos dois países ao longo do próximo ano, contribuindo para a promoção do direito à sustentabilidade da alimentação e do desenvolvimento rural.


Unidos, cremos na sinergia colaborativa e no intercâmbio de experiência entre os movimentos do campo e as universidades, construindo uma rede de ações na defesa do desenvolvimento sustentável, tendo como centro a agrobiodiversidade, a segurança alimentar e as práticas agrícolas que respeitam os ecossistemas.


O projeto conta inicialmente com a articulação e parceria das seguintes organizações e instituições: o Movimento Camponês Popular (MCP/Brasil), a Universidade Nacional do Nordeste (UNNE/Argentina), Universidade Federal de Goiás (UFG/Brasil), Universidade Federal do Pará (UFPA/Brasil), Universidade Federal do Pernambuco (UFPE/Brasil), Associação Quilombola Povoado Moinho (Brasil), INTA Corrientes (Argentina), Associación Provincial de Férias Francas (Argentina), Federación de Organizaciones de la Agricultura Familiar (Argentina) e Programa Semillar Area de Fortalecimiento de Organizaciones de Agricultura Familiar Delegación Corrientes (Argentina).


A defesa das sementes crioulas e nativas é uma das estratégias para promover o direito à alimentação e o desenvolvimento rural sustentável. Sendo assim, os diálogos, trocas de experiências e saberes se constituem como essenciais à investigação e educação, com vista à vida de ecossistemas.