Search

Repúdio ao Golpe Militar de 1964 e a todas as recentes tentativas do Governo Federal



Os dias 31 de março e 01 de abril sãos marcado pelo golpe empresarial-militar que deu início à noite que durou 21 anos para o povo brasileiro. Entre 1964 e 1985, o Brasil viveu um dos mais nefastos e violentos períodos de sua história recente. Ficou marcado por um profundo endividamento econômico e uma forte repressão de qualquer modo de organização popular e da classe trabalhadora.


Os camponeses, que naquela época já possuíam uma trajetória de organização a partir da Ligas Camponesas sofreram duplamente o endurecimento do regime, tanto pelo aparelho estatal, como pelo aumento da impunidade dos jagunços que defendiam os interesses dos grandes latifundiários. Até os dias atuais, vemos como o Estado brasileiro se une às milícias armadas de latifundiários e do agronegócio para reprimir violentamente qualquer tentativa de luta por direitos dos povos do campo.


A perseguição e o assassinato sistemático de lideres camponeses e de trabalhadores rurais marcou este triste capítulo da nossa história, mas deixou cicatrizes que até hoje alimentam nossa mística e nossa capacidade de multiplicar sementes de resistência no campo brasileiro.


Por isso entendemos que todo e qualquer brasileiro que conserve o mínimo de consciência neste país recebeu com estupefação e surpresa a notícia da demissão do Ministro de Defesa faltando dois dias para o aniversário do Golpe de 1964, uma das obsessões infantis do atual presidente. Assusta perceber que um general precise reafirmar, em sua carta de demissão, o caráter de estado das Forças Armadas. Pareceu ser uma advertência de possíveis tentativas golpistas por parte de um sujeito violento e narcisista que não esconde suas pretensões totalitárias.


Repudiamos ação do governo Bolsonaro em comemorar um período da história marcado por repressão, tortura, corrupção e sangue de inocentes, além da recente manobra de atentar contra a democracia brasileira.


Por isso nós do MCP, queremos trazer viva a memória dos nossos mártires que lutaram incansavelmente por melhores condições de vida para a população do campo e da cidade e dizer claro e alto Ditadura Nunca Mais!